Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

terça-feira, 15 de março de 2016

Conhecimento e visão de Deus na poesia de Yehuda Ha-Levi

Cecilia Cintra Cavaleiro de Macedo
RESUMO: Yehuda Ha-Levi foi um pensador judeu medieval. Embora seja considerado por alguns estudiosos um filósofo no âmbito do neoplatonismo, sua única obra que apresenta conteúdos filosóficos é o Kitab al Khazari/Sefer ha Kuzari, na qual desfila sérias críticas à filosofia de seu tempo e uma defesa incondicional da religião judaica frente às suas concorrentes. De fato, Ha-Levi é mais um poeta religioso que um filósofo, mas, sem dúvida, um dos mais importantes poetas do judaísmo medieval. Neste artigo é discutida a questão do conhecimento e da visão direta de Deus na poesia de Yehuda Ha-Levi, com breves alusões também ao tratamento do tema na obra Kitab al-Khazari, em busca de seu significado no contexto da fé do autor.
Palavras-chave: Conhecimento de Deus. Judaísmo. Yehuda Ha-Levi.

Texto completo: PDF

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Papa Francisco: judeus e judaísmo

Zenit (18/01/2016)

IHU (19/01/2016)
Papa Francisco e a Sinagoga (e outras questões)



Primeiro Papa latino-americano, primeiro Papa jesuíta, primeiro Papa filho de migrantes, primeiro Papa nascido numa megalópole. Bergoglio acrescenta a estas numerosas originalidades aquela de ser o primeiro Pontífice dos últimos setenta anos que não tem, na sua história pessoal e familiar, a sombra da Shoah. Não deve ler a si mesmo como descendência dos perpetradores, como nós europeus.
A opinião é de Alberto Melloni, historiador da Igreja italiano, professor da Universidade de Modena-Reggio Emilia e diretor da Fundação de Ciências Religiosas João XXIII de Bolonha. O artigo foi publicado em La Repubblica, 18-01-2016. A tradução é de Benno Dischinger. URL: http://www.ihu.unisinos.br/noticias/550958-a-shoah-e-francisco

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Tu Bishvat 2016 / 5776


Tu Bishvat 2016 / 5776
24-25 de janeiro, 2016 – 15 de Shevat, 5776

Calendário Judaico (atualização em janeiro de 2016)


Calendário Judaico (atualização em janeiro de 2016)

2016: Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto (27 de janeiro)


Dia Internacional de Lembrança das Vítimas do Holocausto (27 de janeiro), como ficou conhecido o extermínio de milhões de judeus e outros grupos considerados indesejados pelo regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial, é celebrado oficialmente em 27 de janeiro.

A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2005, para lembrar o dia da libertação dos prisioneiros do campo de concentração nazista de Auschwitz-Birkenau, no sul da Polônia, ocorrida em 27 de janeiro de 1945.

O texto da resolução rejeita qualquer questionamento de que o Holocausto foi um evento histórico, enfatiza o dever dos Estados-membros de educar futuras gerações sobre os horrores do genocídio e condena todas as manifestações de intolerância ou violência baseadas em origem étnica ou crença.

A resolução pede também ao Secretário-Geral que crie um programa de comunicação sobre o tema "O Holocausto e as Nações Unidas" e que incentive a sociedade civil a promover a memória do Holocausto e iniciativas educativas. A iniciativa da ONU tem importância no sentido histórico e igualmente pedagógicoVeja o link elaborado pela ONU, clique aqui.

Veja mais:

Atividades no Rio de Janeiro, RJ.